MENSAGEM DO SECRETÁRIO
Início >> Noticia >> Passarela está desinterditada e não apresenta riscos à população

Passarela está desinterditada e não apresenta riscos à população

Passarela está desinterditada e tem segurança garantida por guindaste de grande porte


Um guindaste com capacidade de sustentação de 100 toneladas foi instalado na madrugada de hoje (19) sob a passarela localizada no Km 3 da Rodovia BR-316, que recebeu a indicação de interdição pela Defesa Civil na última sexta-feira (15).

O prazo para a Secretaria de Estado de Transportes interditar o equipamento se esgotaria na noite de ontem (18) e a decisão inicial dos técnicos da Setran foi a de instalar semáforos e sinalizar a área com faixa de pedestres para proporcionar a transposição em nível. Os semáforos seriam obtidos junto à Prefeitura de Belém, mas não puderam ser entregues em tempo hábil, levando a Setran a tomar novas medidas em prol da segurança da população que utiliza a passarela diariamente para atravessar a BR-316.

“Partimos para outra estratégia que garantisse a estabilidade da estrutura com a utilização de um guindaste de 100 toneladas, que ficará estaiado, segurando a estrutura, para que a gente possa construir uma passarela nova que será instalada em 60 dias”, garantiu Kleber Menezes. A operação, conduzida diretamente pelo Secretário de Transportes, foi acompanhada por técnicos da Defesa Civil, que aceitaram a alternativa, evitando-se, desta forma, a interdição da passarela.

De acordo com o Secretário, que é engenheiro mecânico e responsável pela engenharia adotada nesta ação, o guindaste possui a mesma função de um pilar de sustentação. “Não tomamos a decisão de colocar um pilar para evitar que uma faixa da BR-316 fosse interditada, causando transtornos ao trânsito. Preferimos apoiar por cima, com o guindaste que possui 4 cintas de aço, com capacidade de suporte de mais de 20 toneladas, sendo que a estrutura que apresenta risco pesa 16 toneladas”, informou o gestor.

A Defesa Civil interditou a passarela de zero hora a 1h30 da madrugada de hoje (19), durante a instalação do guindaste. Segundo o Major Alfaro, do Corpo de Bombeiros Militar de Ananindeua, “esta foi uma decisão acertada da Setran, pois todos os esforços foram feitos para causar o mínimo de impacto à mobilidade da população. Fizemos uma interdição temporária e a desinterdição logo após a instalação do guindaste”.

Para o Coordenador de Operações do Detran, Walmero Costa, “este trecho requer atenção redobrada e estamos dando suporte às ações da Polícia Rodoviária Federal, que ainda é responsável pelo policiamento de trânsito da área, pois não queremos interditar nenhuma das faixas. Estamos com uma equipe no local e já é possível dizer que o fluxo de veículos está dentro normalidade”.

Algumas medidas auxiliares serão adotadas, inclusive nesta madrugada, como a retirada – com ajuda de uma plataforma – pela empresa Oyamota do Brasil, que está sendo contratada para construir a nova passarela, da estrutura de suporte do piso, os tirantes (denominação da peça que se desprendeu), ao longo de toda a extensão da passarela, eliminando, assim, o risco eventual de novos colapsos.

Outra medida que será adotada imediatamente é a contratação – emergencial ou por licitação, de acordo com parecer jurídico – da recuperação estrutural integral de todas as outras cinco passarelas danificadas. “O aspecto visual é muito feio. Muitas estão boas estruturalmente, mas é nosso dever dar manutenção geral em todas elas, para que a gente possa ter outras preocupações com a malha viária do Estado, além desta, na Região Metropolitana”, finalizou Kleber Menezes.

Por: Karlla Catete - ASCOM/SETRAN
Publicado em: 19/12/2017 e atualizado em 03/05/2018 as 10:39:22
Fonte:

Galeria




Retornar às Notícias